Aprenda como prevenir queimaduras com crianças

A queimadura é a segunda principal causa de hospitalização de crianças e adolescentes de até 14 anos por motivo acidental no Brasil. Só no ano passado, quase 20 mil meninos e meninas dessa faixa etária foram internados devido a queimaduras. No inverno, os casos tendem a aumentar e, portanto, os cuidados devem ser redobrados para evitar esse tipo de acidente.

“Para driblar a queda de temperatura e manter a família aquecida é comum o consumo de alimentos e bebidas mais quentes, além da utilização de outras fontes de calor, como aquecedor, lareira ou fogão a lenha. Mas,o que afastaria o frio pode, na verdade, aumentar o risco de queimadura, se pais ou responsáveis não adotarem as orientações de prevenção”, alerta Erika Tonelli, coordenadora geral do Instituto Bem Cuidar, unidade meio da Aldeias Infantis SOS para gestão do conhecimento e responsável pela continuidade do legado da ONG Criança Segura.

Quando acontecem com crianças, as queimaduras costumam ser mais profundas, dolorosas e graves, necessitando de intervenção médica para o tratamento. Também trazem dor e sofrimento intensos de ordem física e emocional, podendo provocar sequelas funcionais, estéticas e psicológicas para toda a vida. Isso porque meninas e meninos têm corpos mais frágeis que os de adultos, tendo como uma de suas características a pele mais fina e delicada.

Portanto, a prevenção é fundamental! Conheça as principais orientações para evitar a queimadura:

  1. A cozinha é um dos locais em que ocorrem vários acidentes, inclusive queimaduras. Mantenha as crianças longe dela, principalmente durante o preparo das refeições. Também procure cozinhar usando as bocas de trás do fogão e sempre com os cabos das panelas virados para dentro.
  2. Deixe as comidas e líquidos quentes no centro da mesa, longe do alcance das crianças e evite o uso de toalhas compridas. As crianças podem puxar esses tecidos, causando escaldadura ou queimadura de contato.
  3. Evite cuidar, ficar perto ou carregar crianças no colo enquanto toma ou segura líquidos quentes. Até um simples cafezinho pode provocar queimaduras na pele de um bebê, por exemplo.
  4. Mantenha materiais inflamáveis, como álcool e fósforo, longe do alcance dos pequenos e do fogo.
  5. Não permita que crianças acendam ou apaguem o fogo da lareira ou do fogão a lenha, ou liguem e desliguem aquecedores.
  6. Na hora do banho do bebê, use água morna e teste a temperatura movendo a mão por toda a banheira para ter certeza de que não há nenhum ponto muito quente.
  7. Não sobrecarregue uma tomada ligando vários aparelhos ao mesmo tempo e tenha cuidado com instalações elétricas improvisadas e fios desencapados.
  8. Em tempo de pandemia, lembre-se que o álcool gel 70% é inflamável, por isso, depois de manuseá-lo, não tenha contato com fontes de chamas, como do fogão e de isqueiros.

Evite erros comuns na hora de socorrer

Você sabe como agir em caso de queimadura? Ao socorrer uma criança ou adolescente que acaba de sofrer esse tipo de acidente é importante conhecer quais medidas tomar para não dificultar ainda mais a recuperação:

1. NUNCA passe gelo, manteiga, pomada ou qualquer outra coisa na queimadura. Use apenas água corrente em temperatura ambiente (nunca gelada) para resfriar o local atingido e procure um médico.

2. JAMAIS fure ou estoure as bolhas. Elas servem como um curativo natural que protege o local da lesão. Ao furar, o ferimento fica exposto e corre o risco de infecção.

3. NÃO tente retirar roupas ou outros materiais que tenham grudado na área queimada. Molhe a vestimenta para resfriá-la e procure ajuda médica o mais rápido possível.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.